Projetos

CRIANÇAS COM FISSURA LABIAL PRECISAM DO SEU APOIO!

 

Entenda Fissura Labial e Palatina

A Fissura Labial, popularmente conhecida como Lábio Leporino, é a consequência de malformações congênitas oriundas na gravidez. Pode ser ocasionada de diversas formas, como: infecções maternas como herpes, rubéola e toxoplasmose; deficiência de vitaminas; uso de drogas, álcool, cigarro ou alguns remédios; deficiências nutricionais da grávida; ou mesmo fator genético. O porquê desta deficiência ainda não foi descoberto.

A Fissura Labial é uma separação do lábio superior em duas partes, devido a uma junção inadequada dos dois lados da face quando o bebê ainda está no útero. A Fissura Palatina é similar, porém a abertura ocorre entre o palato (céu da boca) e a base do nariz.

 

Como descobrir a Fissura Labial ou Palatina

Elas poderão ser pequenas ou maiores, mas o obstetra poderá observá-la imediatamente após o parto. Essas anomalias possuem uma probabilidade de 1 criança a cada 550 partos no Brasil. O lábio leporino é mais frequente em meninos, a fissura palatina em meninas.

 

Problemas acarretados

Os bebês com a fissura tendem a ter problemas na alimentação, uma vez que os alimentos líquidos podem sair pelo nariz. São necessárias mamadeiras especiais e outros cuidados, até que tenha a idade mínima para se submeter a uma cirurgia.

Além de ser um problema estético, podem causar consequências na socialização da criança, além de problemas na dentição, audição, deglutição e riscos de infecções.

 

Como corrigir o problema

O tratamento passa por uma cirurgia em ambos os casos, a cirurgia da fissura labial é mais simples do que a fissura palatina. 

A cirurgia da fissura labial pode ser realizada nos três ou quatro primeiros meses de vida, sendo que a cicatriz tende a desaparecer com o passar do tempo.

A fissura palatina deverá ser realizada quando o maxilar superior alcanças o seu crescimento normal, a partir de um ou dois anos de vida. O tamanho da fissura pode delinear a necessidade de outras cirurgias ou, até mesmo, o uso de um aparelho similar a uma dentadura (obturador). As cirurgias devem ser coordenadas por um cirurgião plástico e/ou bucomaxilo-facial.

 

A Missão Médica Internacional

Em diversos locais do país essa cirurgia é brilhantemente realizada pelo SUS, porém sabemos que essa facilidade não se aplica a todas as cidades e/ou estados. Além disso, existem outras despesas e apoio que não são cobertas pelo SUS, como psicológicas, transportes, estadias, etc.

A Missão Médica Internacional apoia uma rede de organizações na prestação de serviços de saúde que criam condições para que famílias e crianças sejam atendidas de forma digna e para que possamos ver essas crianças sorrirem novamente.